bg

O Encontro

O 10º Encontro Anual do Fórum Brasileiro de Segurança Pública será realizado nos dias 21, 22 e 23 de Setembro de 2016, em Brasília (DF), na Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos – FINATEC da Universidade de Brasília. O evento terá como tema principal “Violência contra a mulher, Acesso à Justiça e o Papel das Instituições Policiais” e reunirá pesquisadores, representantes da sociedade civil organizada e do setor privado, policiais e membros do sistema de justiça criminal em torno do debate da violência contra a mulher em suas mais diversas formas – doméstica, sexual, psicológica, dentre outras.

O evento contará ainda com uma série de atividades sobre homicídios, vitimização policial, audiências de custódia, formação dos profissionais de segurança pública, dentre outros, além de uma plenária com a presença de representantes das instituições policiais na qual serão debatidas propostas de modernização para o campo da segurança pública.

Novas inscrições em setembro. Aguarde!

  • É POSSÍVEL PREVENIR A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA?

    A violência doméstica é uma realidade atestada por diversas pesquisas nacionais e internacionais. Frente a esse problema que não pode mais ser ocultado, surge a pergunta: como fazer para preveni-lo? A atividade, que acontecerá na primeira manhã do evento, contará com a participação das especialistas internacionais Diana J. Arango (Banco Mundial) e Fiona Macaulay (Universidade de Bradford), sob a coordenação de Carmen Hein Campos.

  • GESTÃO DA INFORMAÇÃO:

    PRODUÇÃO DE INDICADORES PARA MONITORAMENTO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE SEGURANÇA E PROMOÇÃO DA TRANSPARÊNCIA DAS ESTATÍSTICAS CRIMINAIS

    Tema central para o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a produção, gestão e publicização de informações é fundamental para o avanço das políticas públicas. Nessa atividade, gestores da informação de diferentes localidades debaterão sobre os avanços e desafios para garantir a qualidade e a transparência das estatísticas criminais, incluindo aquelas relacionadas à violência contra a mulher.

  • MULHERES NAS INSTITUIÇÕES POLICIAIS

    Uma pesquisa nacional realizada recentemente pelo FBSP com policiais femininas de diversas instituições reitera uma percepção preocupante: para além das dificuldades intrínsecas à carreira, as policiais femininas enfrentam desafios adicionais apenas pelo fato de serem mulheres. Esta mesa redonda, que acontecerá no dia 22/09 à tarde, buscará discutir tais desafios – que passam pelas formas de ingresso, equipamentos, assédio sexual e moral, entre outros – e as soluções para superá-los.

Destaques da programação

Maria da Penha

Vítima de violência doméstica por parte de seu marido, tornou-se líder de movimentos de defesa dos direitos das mulheres e deu nome à lei 11.340/2006, que é hoje o principal instrumento legal para coibir e punir a violência doméstica praticada contra mulheres no Brasil. É fundadora do Instituto Maria da Penha, uma organização não governamental que visa contribuir para conscientização das mulheres sobre os seus direitos e o fortalecimento da Lei Maria da Penha.

Maria da Penha
Fiona Macaulay

É professora no Departamento de Estudos pela Paz, na Universidade de Bradford, Inglaterra. Anteriormente, foi professora no Instituto para o Estudo das Américas (Universidade de Londres) e pesquisadora no Centro para Estudos Brasileiros (Universidade de Oxford) e na Anistia Internacional.

Fiona Macaulay
Diana J. Arango

Especialista em violência de gênero e desenvolvimento do Banco Mundial, tendo trabalhado com o tema em diferentes contextos humanitários, incluindo países como Colômbia, Haiti, Chade, Somália, Uganda e Sudão do Sul.

Diana J. Arango
René Levy

Pesquisador do Centro Nacional de Pesquisa Científica (CNRS) e Diretor do Centro de Pesquisas Sociológicas sobre o Direito e as Instituições Penais (CESDIP/França).

René Levy

Realização

Correalização

Patrocínio

Apoio

© Copyright - Fórum Brasileiro de Segurança Pública